• Autorretrato como fonte

    Captura “Autorretrato como fuente” Vídeo digital HD, cor stereo, 1:37 min.

Autorretrato como fonte

Self-Portrait as a Fountain é o título dunha performance que Bruce Nauman realizou en 1966 e que se convirteu nunha das obras máis famosas da arte conceptual e do s XX.

Según fontes, nesta peza Nauman paródia a escultura tradicional onde se representa o espido masculino heroico en poses que enfatizan a súa masculinidade e como unha metáfora da fonte da sabedoria e a fertilidade.

Autorretrato como fonte é unha reinterpretação contrahistoriográfica do significado orixinal desa obra.
Mostro o meu corpo trans (realizando a mesma acção que Nauman) coa intenção de repensar e ridiculizar a ideia da masculinidade como algo inherente ao corpo dos homes cis. A acção leva-se a cabo com o fluido do meu corpo que me/nos ensinaron a negar, ocultar ou ter asco: a menstruação, fluido que mostra a minha fertilidade, que forma parte de min, dos meus ciclos, o meu corpo e a minha masculinidade.

 

Assim, esta reinterpret-ação sirve-me de ritual, simbólicamente cuspo a minha menstruação ( -Eu como fonte-) á história da arte androcéntrica e heteropatriarcal que negou e invisibilizou discursos, desexos, corpos e sexualidades fora da súa heteronorma.

Á história da arte dos homes cis escrita por homes cis onde “os grandes referentes da história da arte e as súas obras” foron gravadas á forza nas nossas retinas a base de repetição ano tras ano, livro tras livro, violência tras violência.

Date: 2016 Skills: Audiovisual, Performance